é e resiliência na travessia da vida são a chave de toda transcendência possível da existência humana. Quando, ao final da trajetória, parece subsistir apenas o fracasso, o desalento e a escuridão, ainda resta traspassar a “noite” sem estrelas e, das lágrimas, saber colher a flor orvalhada da manhã. É justo da experiência da dor que, misteriosamente, brota no coração do homem a sua verdadeira liberdade e redenção: a cantiga da esperança.

F

Cantiga da EsperancaEdilberto Barreiros
00:00 / 03:59
Cantiga da Esperança.jpg

Música: Américo Secco e Edilberto Barreiros

Letra: Heleno de Oliveira